Elise Fernandes

Elise Fernandes

Com muito orgulho, sou a treinadora dos Cães do Rio. Sou também a responsável pela área da Nutrição Animal, fruto do trabalho como Enfermeira Veterinária que tive durante dez anos. Do meu treino pode-se esperar Reforço Positivo, e resultados atingidos por cães felizes. O que não se pode esperar? Métodos aversivos ou qualquer forma de treino que não respeite a personalidade do cão.

Diabetes Mellitus

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

O Diabetes Mellitus caracteriza- se por um aumento da glucose no sangue e na urina. Para um bom funcionamento do organismo, este precisa de energia sobre a forma de açúcar. A insulina permite que as células captem glucose a partir do sangue transportando-as para os órgãos.

Nos pacientes com diabetes, a insulina é insuficiente ou não trabalha correctamente, impedindo que a glucose chegue aos órgãos, permanecendo no sangue.

No caso de Diabetes tipo I, mais frequente nos cães, ocorre a diminuição da secreção de insulina pelo pâncreas. No caso da Diabetes tipo II, ocorre uma incapacidade de resposta à insulina

Para compensar o aumento de açúcar no sangue, o excesso é eliminado na urina. Desta forma, o aumento dos níveis de glucose na urina e no sangue são dois indicadores que permitem o diagnóstico da doença. Em termos comportamentais, a falta de açúcar nos órgãos provoca um aumento do apetite e diminuição da saciedade. Concomitantemente, ocorre um aumento da ingestão de água por parte do animal, motivo pelo qual aumenta a frequência urinária.

Existem dois tipo de diabetes e as suas causas podem ser variadas. No caso de Diabetes tipo I, mais frequente nos cães, ocorre a diminuição da secreção de insulina pelo pâncreas. No caso da Diabetes tipo II, ocorre uma incapacidade de resposta à insulina, normalmente em animais com o excesso de peso,  mais comum em gatos esterilizados.

Após o diagnóstico médico veterinário é necessário tratamento indicado e um controlo alimentar  adequado. Contudo, adoptando um estilo de vida saudável, o seu animal pode ter uma qualidade de vida e uma esperança média de vida igual a um animal não diabético.

Outros Artigos

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *